Líderes evangélicos bolsonaristas se mobilizam para atos de 7 de setembro

 

As manifestações de 7 de setembro, feriado do Dia da Independência, organizadas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), terão a participação dos principais líderes evangélicos bolsonaristas do país. Eles já estão se mobilizando nas redes sociais para convocar os fiéis. Os atos pró-governo vão contar com o próprio Bolsonaro, que, nesta terça-feira, 24, em entrevista à Rádio Regional, de Eldorado, em São Paulo, confirmou presença na Avenida Paulista e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Com cerca de 10 milhões de seguidores nas redes sociais, o pastor Silas Malafaia, da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, com sede principal no Rio de Janeiro, é um dos organizadores. Malafaia estará ao lado de Bolsonaro na capital paulista, onde o presidente deverá discursar. Segundo o religioso, que possui 170 templos espalhados no Brasil, pelo menos 10 ministros também comparecerão. O grupo subirá em um trio elétrico do Movimento Nas Ruas, a partir das 14h.

“Os atos serão monstruosos. Pela primeira vez na história política, os evangélicos estão se mobilizando”, disse Silas Malafaia a VEJA. O pastor gravou um vídeo sobre as manifestações: “Não podemos ser omissos nem covardes neste momento crucial da nação brasileira. No dia 7 de setembro, vamos ter em todos os estados manifestações pacíficas em favor do Brasil e contra aqueles que querem rasgar a Constituição”, declarou Malafaia. “Não podemos aceitar o que está acontecendo”, completou.

Sem citar nomes, Silas Malafaia se referiu ao embate de Bolsonaro com o Supremo Tribunal Federal (STF), que investiga o presidente em inquérito das fake news por decisão do ministro Alexandre de Moraes. O pastor é um dos principais conselheiros de Bolsonaro, sendo visto no Planalto como peça valiosa para fisgar o voto dos evangélicos nas eleições de  2022. Nos últimos meses, o religioso tem participado de algumas agendas oficiais do presidente, inclusive em viagens. A relação dos dois estreitou-se em 2013, quando Malafaia celebrou o terceiro casamento do católico Bolsonaro com a atual primeira-dama, Michelle, que frequentava a Vitória em Cristo.

Além de Malafaia, outros líderes evangélicos estarão nas manifestações, como o Apóstolo Estevam Hernandes, dono da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, com sede em São Paulo. Hernandes conta com quase um milhão de seguidores nas redes sociais. Outro esperado é Cláudio Duarte, da Igreja Projeto Recomeçar. Com um rebanho digital de 5,5 milhões de pessoas, ele é conhecido como “pastor stand-up”, uma espécie de coach religioso de relacionamentos.

A lista tem o apoio ainda do Apóstolo Renê Terra Nova, do Ministério da Restauração, de Manaus; do Apóstolo Cesar Augusto, da Igreja Apostólica Fonte da Vida, de Goiânia; e do pastor Abner Ferreira, da Assembleia de Deus de Madureira, no Rio, entre outros.

Da Revista Veja

Siga-nos no Twitter:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You cannot copy content of this page