Autor do massacre da creche passará por exame de sanidade mental

 

Autor do massacre da creche passará por exame de sanidade mental
Fabiano será temporariamente transferido para o HCTP (Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico), em Florianópolis.

Na última terça-feira (24/8), o Tribunal de Justiça de Santa Catarina – TJSC divulgou um comunicado informando que foi autorizada a realização de um exame de sanidade mental para o réu Fabiano Kipper Mai, autor do massacre da creche de Saudades, no Oeste do estado de Santa Catarina. Na chacina, duas professoras e três bebês foram executados por Fabiano.

O Tribunal de Justiça concedeu a autorização após os advogados do réu apresentarem um laudo psiquiátrico atestando que Fabiano sofre de esquizofrenia, um distúrbio mental que afeta a capacidade da pessoa de pensar, sentir e se comportar com clareza.

Autor do massacre da creche passará por exame de sanidade mental
Fabiano Kipper Mai, autor do massacre.

Para realizar o exame autorizado pela justiça, o autor do massacre será transferido para o HCTP (Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico), em Florianópolis.

Enquanto o réu estiver sendo examinado em Florianópolis, o processo criminal ficará suspenso pelo prazo de 45 dias. Esse intervalo de tempo é o prazo dado para que os peritos da Justiça entreguem o relatório e o laudo do exame.

Ainda na terça-feira, Fabiano foi ouvido na audiência de instrução. Ele prestou depoimento por uma hora. De acordo com informações do TJSC, Fabiano Kipper optou por responder apenas aos questionamentos do juiz.

O massacre da creche

A Professora Keli Anicevski foi a primeira vítima do massacre e, mesmo ferida, agiu heroicamente ao correr para alertar a escola sobre o perigo, fazendo com que menos alunos e funcionários fossem mortos.

Na manhã do dia 4 de maio de 2021, Fabiano Kipper Mai, um jovem de 18 anos, invadiu uma creche em Saudades, cidade do Oeste de Santa Catarinense. Ele usou uma adaga para matar três crianças, uma professora – identificada como Keli Anicevski – e uma agente educadora – identificada como Mirla Renner. 

A primeira vitima do massacre foi a professora Keli Anicevski que, mesmo ferida, tomou a atitude heróica de correr para alertar as demais pessoas a respeito do que estava acontecendo na escola.

Fabiano então invadiu uma sala de aula onde estavam a agente educadora Mirla Renner e mais quatro crianças. Fabiano Mai atacou então as crianças que estavam na sala e a funcionária.

Duas meninas de menos de dois anos de idade e a professora Keli Anicevski que sofreu o ataque inicial morreram no local. Uma outra criança e a funcionária morreram posteriormente no hospital.

Além deles, o autor atacou uma agente de saúde que fazia um trabalho no local no momento do crime.

Siga-nos no Twitter:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You cannot copy content of this page