Republicanos querem que Biden ocupe o Afeganistão de novo

 

Os republicanos estão pressionando o presidente americano Joe Biden para que ele ocupe o Afeganistão novamente. Eles querem que os EUA retomem a guerra contra a Taleban.

Os pedidos para que isso seja feito aumentaram nessa quinta após a morte de militares americanos e mais de 50 civis afegãos em explosões que aconteceram próximo ao aeroporto de Cabul. 

Autoridades dos serviços de inteligência dos EUA acreditam que o atentado foi feito por um braço do Estado Islâmico, grupo que é rival do Taleban.

Ben Sasse, senador republicano pelo estado do Nebraska, que vem se opondo à retirada das tropas americanas desde o governo Trump, disse que Biden precisa estender a data limite de retirada das tropas (31 de agosto) e trabalhar para criar rotas de fuga. Segundo ele, essa medida deveria ser tomada aumentando o perímetro sob controle dos EUA em torno do aeroporto de Cabul ou então retomando a Base Aérea de Bagram.

Outros republicanos fizeram sugestões semelhantes sobre o que Biden deveria fazer.

O senador republicano pelo estado do Tennesse, Mark Green, disse que “colocaria mais militares lá” e que “tiraria cada um dos americanos sitiados e começaria a matar os caras maus.” Ele deu essa declaração numa entrevista à Fox News. No final da entrevista, Green fez um apelo para que Biden renunciasse.

Os apelos do Partido Republicano – apoiados por alguns democratas que também querem que os EUA mantenham sua presença no país – mostram como a escolha de Biden nunca foi simplesmente a de manter um status quo não violento ou retirar as tropas. Tratava-se de retirar as tropas ou aumentar o custo da guerra que já está em US$ 2 trilhões e o esforço de construção de uma nação afegã, um projeto que vários presidentes haviam prometido encerrar e sobre o qual líderes militares e políticos repetidamente enganaram o público.

A retomada da Base Aérea de Bagram (como quer o senador Ben Sasse) – a 90 minutos de carro ao norte de Cabul, em uma região montanhosa na qual apenas pilotos experientes podem sobrevoar – exigiria quebrar o cessar-fogo porque o Taleban não abriria mão desse recém conquistado território estrategicamente valioso sem resistir. (Biden disse a repórteres na quinta-feira que os líderes militares decidiram que fazia mais sentido se concentrar em Cabul do que na retomada de Bagram.)

O Taleban também deixou claro que consideraria como uma violação do cessar-fogo a permanência de tropas americanas após o prazo de retirada de 31 de agosto.

Siga-nos no Twitter:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You cannot copy content of this page